quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Lá em casa...


Queridas, era pra eu estar escrevendo minha monografia final da pós, "mas eu estou aqui vivendo esse momento lindo... de frente pra voce"... (Surtei!)

Então... o post é pra falar sobre um assunto complicado. Alguns posts atrás, eu contei pra vcs que nós, o casal, já tínhamos um lar. O namorido, super noivo, precisava entregar o apartamento e morar em outro (lógico... dãn) e eu sugeri que já procurássemos um que pudéssemos ficar depois de casados. Afinal, só faltava um ano pro casório. Nesse tempo, eu "morava" com o noivo só nos fins de semana. Ok.


Alugamos um apartamento... Sim, alugamos, pq comprar é o ó do borogodó de caro e quem vier me falar que, com o dinheiro da festa eu podia comprar um apartamento, eu atiro uma pedra. Pq, queridas, com esse dinheiro não dá não. Pode até ser bastante pra gastar com festa, mas pra comprar um apê falta muiiiiito. Enfim... voltando. Alugamos um apartamento. A idéia era continuar na mesma situação. Eu ia ajudar o noivo com algumas despesas, pq no novo apê a despesa é maior, mas ia continuar morando na casa de papai e mamãe durante a semana.



Acontece que a noiva que vos fala é suburbana, muuuuuito suburbana (rs), isto é, mora longe pra chuchu, ou melhor morava, e quando se viu morando há vinte minutos (de carro) do trabalho ficou igual a pinto no lixo. (Pois é... vou de carro trabalhar, pq além de suburbana, sou metida a besta...rsrs. Eu amo andar de carro. O noivo e o pai brigam a beça pq o metrô é quase dentro de casa, mas eu vou de carro... Eu gosto, poxa!)

Passei a ficar mais aqui do que lá e agora já moro aqui. Que coisa! Ainda tenho muita coisa lá em casa, mas as mais importantes estão aqui em casa. Entenderam o título do post? Já não sei mais onde é "lá em casa"... rs. O noivo chama minha atenção toda hora. Diálogo:

- Mo, esse fim de semana vou ficar lá em casa, tá?
- Aqui é sua casa, Cris. Lá é a casa dos seus pais!!!

Gente, que complicação... rs. Fora que sinto MUITA falta lá de casa, dos meus pais, da minha irmã. MUITA mesmo. Tudo bem, não sinto a menor falta das 4 horas diárias no trânsito, 2h de ida e 2h de volta, DE CARRO! (imagina de ônibus!!!!), mas sinto falta de morar lá em casa. Tb adoro morar aqui em casa. Aiiiiii... Eu queria morar é com todo mundo junto. Sorte a minha é que meu pai pensa como eu e já está tentando resolver nosso probleminha de distância... hehe. Quem me dera largar do telefone e falar no interfone! Eu queria de verdade!!!

Post gigante e nada a ver, né? Mas é que às vezes eu preciso desabafar com alguém!

Super beijo!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Nove!


Nove meses: Alguem pode me dizer como apertar o pause?

Vida "carregada" pelos acontecimentos tristes, mas ela sempre continua... Não posso parar!!!

Fechamos, ontem, os músicos para igreja: Grupo Staccato. Ao que me parece, o grupo não se encontra no rol das celebridades casamentícias (como se eu procurasse por isso!!!), mas gostamos muito! Menos um item a ser resolvido e mais uma dívida contraída... rs.

É isso, moçoilas.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Vai com Deus, vó!


Oi meninas.

O post de hoje era outro, mas, por vontade divina, vim fazer uma homenagem a uma pequena grande vó, que se foi ontem a noite. Ela estava sofrendo muito e alcançou o merecido descanso.

Apesar de todas as dificuldades, imperfeições e limitações, minha vó lutou 81 anos pra viver com dignidade. E conseguiu!!! Levou a vidinha dela com muita humildade, nunca deu passo maior que a perna, criou (do jeito dela) 7 filhos e nunca deu trabalho a nenhum deles.

Vó, deixo aqui registrada a minha admiração pela senhora. Espero ter sido boa neta. A "dotora" aqui queria muito que a sra. fosse no casamento... Não deu, mas vou levá-la no meu coração. Dá uma passadinha lá, tá?

Que os espíritos de luz te guiem e te guardem.
Com saudades e grande admiração da sua neta "dotôra".